quarta-feira, 28 de maio de 2008

O que fazer para combater de vez a anemia.

Desde o surto de dengue na cidade do Rio de Janeiro no início do ano, o Hemo-Rio está circulando a cidade com o ônibus de coleta de sangue. Ontem e hoje o ônibus se encontra no Largo da Carioca, como eu estava passando por ali, aproveitei para fazer minha doação trimestral.

O processo é um pouco mais demorado que na sede do Hemo-Rio, na Cruz Vermelha, onde você pode doar com hora marcada e não perder tempo. No ônibus, você preenche dois cadastros, pega uma senha, entra numa fila para pegar a ficha com o questionário, depois entra em outra fila para fazer a triagem e depois espera ser chamado para a doação.

No total deve disponibilizar em torno de uma hora, mas tem direito a ser dispensado do trabalho. Enquanto aguardava todo esse processo, observei que várias pessoas eram dispensadas da doação, o motivo era anemia.

Muitos não entendiam como podiam estar anemicos se comem tanta beterraba, feijão, couve, fígado, etc.

Não basta apenas ingerir os alimentos que fornecem o ferro, há que se cuidar dos acompanhamentos. Alguns alimentos prejudicam a absorção do ferro, e algumas fases da vida exigem um consumo maior mesmo. Crianças, adolescentes, grávidas e lactantes precisam de uma dose maior de ferro.

O ferro é fundamental para o bom funcionamento do sistema imunológico e nervoso central, sem ele o organismo fica vulnerável a inúmeras outras doenças.

A primeira coisa a lembrar, que sempre repito aqui é que os alimentos não devem ser cozidos demais, eles perdem suas propriedades. Uma couve pálida de tanto ser cozida não possui ferro nenhum.

Alguns nutrientes são incompatíveis com a absorção de ferro, não é o caso de cortá-los da dieta, mas evitar o seu consumo simultâneo e em casos mais graves diminuir o consumos dos mesmos. São eles:
café, chimarrão e refrigerantes (tanino e cafeína)

chocolate e espinafre (oxalato)

cereais e grãos que formam o ácido fítico ( o centeio é o cereal mais rico em fitato, portanto proibido para quem tem anemia cronica)

cálcio (leite e seus derivados)

Algumas enfermidades também dificultam a absorção do ferro, como úlcera gástrica, vermes e síndrome do intestino irritado.

Para maior absorção do ferro proveniente de vegetais, o consumo deve ser acompanhado de vitamina C. Por exemplo, ao comer uma feijoada, a couve sempre acompanha uma laranja. O feijão tem ferro, a couve também e a laranja vai potencializar a absorção deste ferro.

Outra dica é ter uma panela de ferro em casa e procurar cozinhar caldos e sopas sempre nela.
Tempere as saladas com limão e procure tomar sucos e comer frutas com vitamina C.
As verduras escuras são as mais ricas em clorofila e ácido fólico, algumas possuem ferro e as que não, ao menos auxiliam a sua absorção.
Semente de gergelim e todas as nozes e castanhas são ricas em ferro e outros minerais.

A busca pela saúde perfeita é uma arte e como toda arte exige conhecimento aliado à sensibilidade. Se informe, esteja atento aos sinais do seu corpo e seja a sua própria obra de arte.

Fonte: STÜRMER, Joselaine. Comida - um santo remédio . Ed Vozes, RJ, 2002

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

O conteúdo aqui publicado é de caráter educacional e preventivo.

Para diagnósticos e receitas procure um médico.