segunda-feira, 26 de outubro de 2009

A stevia não é mais segura - para adoçar só açúcar mascavo e mel

Pesquisadores da Fundação Ramazzini, em Bolonha, na Itália, realizaram um estudo no qual comprovaram que o adoçante sintético (aspartame) provoca aumento no risco de câncer.


Segundo publicado no site saude.terra, o estudo não é o único que indica os malefícios do aspartame. Atualmente, nos Estados Unidos, existe uma campanha para banir o aspartame e outros adoçantes sintéticos do mercado. De acordo com os pesquisadores, eles causariam, além de cânceres, mal de Alzheimer, esclerose múltipla e doenças cardiovasculares, entre outros males.


A alternativa para quem queria manter a forma e a saúde vinha sendo a Stevia: um edulcorante natural que os índios guaranis do Paraguai chamavam de erva-doce. esteviosídeo, composto doce da planta, é até 300 vezes mais doce que a sacarose. Era uma excelente alternativa para os diabéticos por não ser metabolizável nem calórico. Ingerido oralmente, é quase totalmente absorvido pelo trato gastrointestinal alto e eliminado sem alterações pela urina.


Recentemente uma pesquisa realizada pela FAPERJ, a ser publicada na  Food and Chemical Toxicology , revela que Mesmo sendo um produto natural, o consumo do esteviosídeo — adoçante obtido da planta Stevia rebaudiana — por animais de laboratório mostrou que a substância pode causar lesões no DNA das células de diferentes órgãos.


Tudo bem que a pesquisa ainda não comprovou danos permanentes em seres-humanos, porém, se está afetando as cobaias, devemos desconfiar e não nos colocar no lugar delas. Uma pessoa previnida vale por duas. Fiquemos no mascavo e no mel que são fontes mais seguras para adoçar a nossa vida.

11 comentários:

  1. Lol açúcar e mel, é açucar puro, stevia é mais saudavel, o Japão já usa stevia desde algumas decadas e são o povo com maior esperança média de vida do mundo...

    ResponderExcluir
  2. Miguel, leia a matéria antes de criticar. Apresente pesquisas que desmintam o que estou dizendo. E meu caro você está muito enganado quando diz que mascavo e mel são açúcar puros. O mel já é usado na medicina há séculos, inclusivem em hospitais de queimados pelo seu poder cicatrizante entre muitas outras propriedades.

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente, o texto trouxe um erro grave em comparar mascavo e mel como semelhantes, onde omel é infinitamente mais saudável que mascavo, do açucar cristalizado não difere quase nada no mal que faz, mas mel sim é de bem vindo. Fonte "O Livro Negro do Açucar" e outras milhares de fontes continas nele. Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Marcos, o mel como todo alimento também tem contra-indicações, como o fato de ser altamente alergênico, inclusive não liberado para o consumo antes de dois anos. Já o mascavo difere e muuuito do cristalizado, pq qq processo de refino, mesmo os mais primários, anulam os valores nutricionais do açúcar e incluem em sua composição aditivos químicos prejudiciais à saúde. Entre outras coisas, o açúcar mascavo é uma boa fonte de potássio, cálcio, fósforo e carboidrato. Isso sem falar que é um excelente energético. (http://www.diabetes.org.br/perguntas-e-respostas/109) - Lembremos que o açúcar como alimento é uma cultura bem recente, uns dois séculos mais ou menos. Antes disso o melado de cana era usado para fins medicinais. (http://www.florais.com.br/si/site/0903)

    ResponderExcluir
  5. Bruna,
    Você pediu ao Miguel pesquisas que desmintam seu artigo. Aqui está.
    http://www.livestrong.com/article/355480-stevia-and-cancer/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, neste artigo ele cita que há casos não conclusivos de mutação celular no intestino a partir de um tipo específico de stevia, o esteviosídeo. Logo, entendo que não é seguro. Se algum estudo aponta insegurança, devemos evitar, é minha posição. Se não se pode dizer que a stevia é cancerígena, o contrario também não se pode dizer até que tenham estudos suficientes que garantam a segurança do consumidor.

      Excluir
  6. E a Record ontem que "encheu a bola" da Stevia,
    dizendo que os famosos estão usando? Deviam ter mencionado esta dúvida sobre o cancer. Precisamos que mais pesquisas sérias sejam divulgadas.

    O link da reportagem da R7 abaixo:
    http://rederecord.r7.com/video/famosos-substituem-o-acucar-por-planta-zero-caloria-522d02cf0cf27b7f73a461c3/

    ResponderExcluir
  7. Funciona assim: Muitas indústrias (no caso, as de açúcar) contratam pesquisadores pra elaborar (forçar) determinado estudo afim de modificar a opinião pública..pois começam a notar o declínio nas vendas progressivamente devido as capacidades extraordinária deste adoçante em adoçar sem malefícios..Aí entopem cobaias com isso até conseguirem ''comprovar'' alguma modificação do dna, que pode ter sido induzido por outras formas...isso é corriqueiro no mundo científico, especialmente quando se trata de algum tipo de indústria, vendas, capitalismo..

    ResponderExcluir
  8. Ótimo e quem é diabético adoça com o que? Mel e Mascavo? Tudo bem realmente ouvi sobre essa pesquisa, porém pesquisas antigas também indicavam que a Sacarina era cancerígena, depois de algum tempo descobriu-se que o problema ocorria somente com as cobaias pois a Sacarina é realmente cancerígena para ratos porém não para humanos, outro teste que não deu certo foi a Talidomida, que nas cobaias se mostrou 100% seguro no uso durante a gestação e quando passou a ser vendido aos seres humanos causou muita multilação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vanessa, ainda que esses estudos se mostrem desatualizados, ainda não há estudos suficientes que garantam a segurança no uso dos adoçantes. O que urge é mudarmos a cultura do doce. É uma cultura recente o consumo do açúcar, tem menos de 200 anos. Se o diabético não puder adoçar com mel, ou mascavo, pode simplesmente não adoçar, que é o que eu faço aqui desde que minha filha nasceu. Não usamos açúcar para nada. Frutas já são extremamente doces. Se vc quiser pode fazer um bolo usando apenas o açúcar das frutas. Uva passa é bastante usada pra isso.

      Excluir
  9. Fonte: http://www.faperj.br/?id=2830.2.3

    ResponderExcluir

O conteúdo aqui publicado é de caráter educacional e preventivo.

Para diagnósticos e receitas procure um médico.